A questão do Individualismo (2022)

Falar a respeito doindividualismo pode, em muitos casos, gerar uma leve confusão de conceitos. Por exemplo, você sabe a diferença entre individualismo e individualidade? Quando começa um e termina o outro? Eles estão de alguma maneira relacionados? Bom, já te adianto que são coisas diferentes, mas que podem coexistir em uma única entidade. Mas vamos pensar sobre isso!

Uma opinião compartilhada entre os estudiosos do tema é a de que aindividualidade é um componente fundamental à formação do ser humano enquanto indivíduo. A princípio isso pode parecer redundante. Mas não o é. Quando pensamos na formação individual de umHomo sapiens (ou seja, nós, humanos), precisamos levar em consideração uma complexa rede de influências que, para cada indivíduo, exerce uma força capaz de compor e de modificar a maneira como cada um age existencialmente. Fatores como religião, cultura, política, condições ambientais (clima, vegetação, nível de urbanização ou de ruralização, disponibilidade de recursos naturais ou transformados), tecnologia, desenvolvimento científico, entre outros, estão diretamente relacionados com a maneira que seus habitantes interpretarão o mundo e, a partir daí, construirão uma imagem do que ele próprio representa nesse meio.

Do ponto de vista individual, também é aceito dizer que a nossa interpretação do mundo, embora possa ser influenciada pelo meio, depende de processamentos internos – produtos de complexos mecanismos bioquímicos. A maneira como eu enxergo a vida e me relaciono com ela é diferente daquela experimentada por uma criança ou por um idoso; além disso, a maneira pela qual o mundo é interpretado por uma pessoa de visão saudável é totalmente diferente daquela avaliada por uma pessoa que nasceu sem a capacidade de enxergar, ainda que vivam no mesmo ambiente; o mesmo vale para portadores de necessidades físicas (como a paraplegia), portadores de necessidades cognitivas, portadores de síndromes (que por sua vez podem apresentar diferentes níveis e tipos de necessidades especiais). Tudo isso interfere na individualidade do ser e lhe permite construir toda a sua subjetividade que, na somatória, pode compor o que genericamente é chamado de “personalidade”. Somos também produtos de micro descargas elétricas e de fluxos e reações entre substâncias químicas.

Portanto, a capacidade de se identificar separadamente enquanto ser integrante de um conjunto maior, bem como a percepção daquilo que é diferente de si mesmo, permite ao indivíduo a noção de sua individualidade. É essa percepção imaginária, psicológica, subjetiva, que garante a pluralidade da espécie humana. A diversidade ocorre, entre outras razões, porque somos capazes de individualizar uma identidade. O mesmo não acontece na maioria dos animais, que necessitam de uma igualdade social para existirem, como é o caso de abelhas, em que as operárias não reivindicam o direito de construírem suas identidades – elas são operárias, a química, mais que a genética, determina isso. Mesmo entre outros mamíferos, como os chimpanzés, apesar da hierarquia assumida no bando, eles não têm a necessidade imposta de serem pluralistas como nós. Quem é melhor: humanos, abelhas ou chimpanzés? Nem um nem outro, apenas são! Dentro das exigências evolutivas de cada grupo surgem suas respectivas adaptações.

(Video) INDIVIDUALISMO PARTE 4 - Durkheim

Por outro lado, quando tratamos doindividualismo, sua leitura é quase antagônica ao que foi dito até o momento. Ele pressupõe a rejeição da diferença na medida em que a individualidade torna-se algo supervalorizado – ou seja, quando passamos a acreditar que o nosso modo de enxergar o mundo e interagir com ele deva ocorrer da mesma forma e no mesmo grau em todos os outros sapiens. A universalização que buscamos fazer das nossas respostas psico-fisiológicas – medo e segurança, alegria e tristeza, ódio e compaixão, prazer e dor – caracterizam o individualismo em sua maneira mais notável.

Quando eu disse, no primeiro parágrafo, que individualidade e individualismo “podem coexistir em uma única entidade”, não foi um exagero – mas, talvez, uma especulação a partir da minha avaliação da sociedade e do comportamento humano. Dessa forma, considerando hipoteticamente que eu possa ter a minha identidade pessoal construída e, a partir de então, querer que ela seja considerada como a única válida para toda a minha comunidade, estou diante dessa coexistência.

Expandindo ainda mais esse conceito, e considerando um tipo de qualquer de comunidade (seja uma família, uma cidade, um Estado, um país, ou ainda uma comunidade religiosa) como um único organismo, ela pode construir a sua própria identidade “pessoal” a partir da maneira como seus componentes absorvem e processam cada informação que a circunda; da mesma maneira que uma pessoa, esse organismo social pode passar a acreditar na universalização de sua identidade e, então, impor suas características sobre os demais. Nesse caso, os resultados são, além de catastróficos, muito bem conhecidos por quem estuda o mínimo da história da humanidade. O nacionalismo exacerbado, o fanatismo religioso, os fascismos, as ditaduras, os totalitarismos, bem como as mais diversas imposições culturais, são exemplos sujos de como o individualismo – uma vez atribuído ao todo – pode ser danoso.

Daí advém um questionamento no mínimo intrigante: se uma pessoa, uma vez que esteja “incorporada” em uma dessas comunidades – e funcionando como processadores – são capazes de construir um individualismo generalizado, elas haveriam, então, perdido a sua individualidade?

(Video) A Crise do Novo individualismo

Em outras palavras, quando assumimos a identidade de um grupo e aceitamos agir egoisticamente, com intolerância e violência (em suas diversas modalidades), quer dizer que isso acontece porque perdemos a nossa individualidade pois passamos a assumir a do grupo? Ou passamos a assumir a identidade de um grupo justamente porque antes perdemos a nossa? Em um lapso de desatenção, saber a ordem dos eventos pode parecer irrelevante. Por outro lado, quando entendemos essa ordem, podemos identificar as melhores maneiras de evitá-lo.

Quando em sua célebre carta Pero Vaz de Caminha disse “[…] o melhor fruto que dela [Terra de Vera Cruz – Brasil] se pode tirar parece-me que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar […]” ele estava assumindo que a sua maneira de enxergar o mundo e de interagir com ele era a mais – se não a única – adequada para os Homo sapiens? Quando Adolf Hitler escreveuMein Kampf” ele também estava assumindo um único padrão existencial para a humanidade (ou, que seja, para o Estado Alemão)? E, caso isso tenha ocorrido, eles haviam perdido suas identidades antes ou depois? Mais: aqueles que aceitaram suas proposições, o fizeram porque não tinham uma individualidade sólida ou por que estavam em consonância com seus propositores? Eu sei, não é uma questão que seja respondida em uma publicação tão simples como essa que escrevo. Mas deixo o convite para que pensem sobre o assunto. O mesmo está acontecendo na atualidade, em que governos exaltam a violência com discursos de ódio e a intolerância de toda espécie contra quem quer que seja. Não muito diferente do “Brasil” que “nascia” em 22 de abril de 1500 e da Alemanha nazista na primeira metade do século XX, hoje é possível ver que pessoas pregam o individualismo como uma marca registrada da nação.

Toda generalização incorre em possíveis falhas. Por essa razão, seria injusto deixar de mencionar que nem todos os membros de uma sociedade que prega o nacionalismo exagerado são de fato praticantes do individualismo. Nem todos que integraram as grandes navegações desejavam “converter” os ameríndios ao cristianismo; de igual maneira, nem todos os soldados da Alemanha de Hitler eram fascistas e acreditavam que o massacre de judeus era legítimo e inevitável. Também não é descabido mencionar que nem todos os que pregam “Jesus é o Salvador, amém!” pertencem ao grupo dos cretinos e espoliadores da massa, e que almejam somente uma ascensão social mais rápida, usando para isso o que há de mais desonesto na humanidade: a manipulação do emocional. Se nem tudo que reluz é ouro, nem todo fruto da fruteira está estragado.

Longe de encerrar o assunto, mas dando um final ao texto, vale dizer que o individualismo pode começar quando nos tornamos cegos para a pluralidade e, por que não, quando passamos e vê-la como uma ameaça. Pessoas que discriminam LGBTQ+, negros e mulheres, por exemplo, não fazem isso simplesmente por indagar que a sua identidade pessoal está sendo ameaçada. Talvez, uma explicação mais aceitável seja a de que essa intolerância e agressividade acontecem porque, quanto maior se mostrar a diversidade, menor será a homogeneidade; e é na ausência da homogeneidade que uma pessoa (ou organização) egoísta – dependente de alienação e totalmente insegura de si – encontra o seu maior perigo: deixar de ser dominante.

(Video) Individualismo | Dose Filosófica

Dominar quando a maioria é igual é mais fácil que buscar aventurar-se num campo diverso e descontínuo. Imprevisibilidades costumam assustar organismos muito conservadores – e certamente por isso que o conservadorismo combate tão duramente tudo que signifique mudança e que proponha um novo layout social ou individual. Família tradicional (homem + mulher + filhos), heteronormatividade, religiosidade cristã, liberalismo econômico, nacionalismo e erudição são categorias de Super-Individualismos, que não estão nada interessadas em modificações, a menos que essas modificações sirvam para enrijecer ainda mais seus ideais.

A identidade do individualismo, enquanto uma característica narcisista e manipuladora, não muda necessariamente porque grupos menos favorecidos socioculturalmente buscam por mais representatividade – tal indivíduo apenas se sente no dever de agregar cada vez mais pessoas que compartilham de pensamentos tão egoístas quanto os seus. Apesar de soar de modo paradoxal, parece que quando o individualismo assume sua posição no ser individualmente, ele passa a identificar com facilidade os seus semelhantes e a constituir um organismo ainda maior. Diferindo, assim, da individualidade pelo fato desta não precisar de aglomerados para ser o que nem como é – ela existe por si.

Assim, um possível caminho para não precisar transpor a linha da individualidade rumo ao individualismo é percebermos até que ponto o nosso desejo desernão ameaça a existência dos outros – limites existem para além da teoria. Elevar essa análise para todos os seres sencientes seria uma atitude mais que nobre; mas para isso precisamos entender, no mínimo, como essa dinâmica funciona entre nós, merosHomos chamados desapiens.

Talvez, a noção de liberdade que se constrói na sociedade contemporânea tenha uma parcela de culpanessa dinâmica existencial. Muitos acreditam do fundo do coração que somos seres livres para fazer tudo que desejamos da maneira como bem quisermos. Ou, como diz um trecho de uma canção: sou “livre pra poder sorrir; livre pra poder buscar o meu lugar ao sol“. Partindo da realidade compartilhada por bilhões de seres humanos, que padecem diariamente sem esperança alguma de melhores condições mínimas de sobrevivência, essa crença é pelo menos infantil. Não somos livres para quase nada disso. Vivemos em um sistema globalizado e controlador, regido por pessoas controladoras e alimentado por seres que amam controlar. É um sistema que se parece mais com um termostato – capaz de identificar quando a “temperatura” sobe ou diminui além do “idealmente programado” por uma minoria. Qualquer desvio para além desse “ideal” estabelecido aciona um conjunto de mecanismos que atuará na normalização do sistema. É um individualismo que tomou forma de um organismo social, ao qual chamamos de nação, família, religião e, obviamente, de Deus. Acreditar na manipulação é mais vantajoso? Em que sentido? Acrescento, contudo, que não somos totalmente presos, mas a liberdade que o pensamento crítico oferece não faz brilhar os olhos de quem só enxerga graça na riqueza e nas conquistas anunciadas pelas mídias ou na alienação seja ela qual for.

(Video) Individualismo x Individualidade. #comportamento #psicologia #saúde

A sensação que paira no ar é a de que tudo que ameaça a “ordem” vigente deve ser imediatamente eliminado. “Que morram os pobres, queimem os LGBTQ+ na fogueira, explorem as mulheres e apaguem das mentes de nossas crianças a história da humanidade e o desejo pelo conhecimento” – é o que desejam os mais radicalistas desse sistema de individualização.Não raramente, quando nos damos conta de que estamos pensando por conta própria somos surpreendidos com mais um teto sobre a nossa cabeça, o qual nos mostra que a única certeza é a de que tudo é incerto. Por que, então, desejaríamos impor sobre os outros seres a nossa percepção particular do mundo? Seria a pluralidade uma maldição a ser combatida?

#VocêJáParouParaPensar?

Você já segue o BlogDevaneios Filosóficos? Aproveite e faça essa boa ação, siga o Blog e receba uma notificação sempre que um novo texto for publicado. Também, se gostar, siga e compartilhe a nossapáginano Facebook.

Andreone T. Medrado
Devaneios Filosóficos

(Video) LEANDRO KARNAL - "O individualismo não é um problema se ele for entendido como individualidade"

FAQs

Qual o problema do individualismo? ›

O individualismo pode tomar proporções estatais, trazendo graves consequências não só para a economia deste determinado país: pode ocorrer uma crise moral, ética e judiciária, trazendo a falência das mesmas. A corrupção é uma das consequências do individualismo dentro de um Estado.

O que é a ideia de individualismo? ›

O conceito de "individualismo", em termos gerais, e sem enveredar pelas controvérsias a ele relacionadas, remete a um conjunto de idéias e valores que colocam o indivíduo particular no centro das atenções e tendem a atribuir a este indivíduo a possibilidade de realização pessoal, de forma independente daqueles que os ...

Qual a causa do individualismo? ›

O individualismo assumiu um papel de fundamental importância no desenvolvimento da cultura ocidental. O processo de individualização ganha forças com o Renascimento através do Humanismo, e o homem configura-se como lugar central de suas ações. Portanto, essa mudança afetou não somente o homem, mas a própria cultura.

Qual a principal característica do individualismo? ›

O individualismo consiste no pensamento e na acção independentes, sem depender dos outros ou sem se sujeitar às normas gerais. Como tendência filosófica, o individualismo defende a supremacia dos direitos individuais face aos direitos da sociedade e à autoridade do Estado.

Como combater o individualismo na sociedade? ›

O que fazer diante do individualismo? A ajuda mútua é a primícia de todas as nossas ações. Mas antes de qualquer atitude, cada pessoa deve se conscientizar de sua contribuição sem esperar o reconhecimento do outro. Conforme o texto bíblico há uma sistematização desse processo.

Por que o individualismo é uma tendência da sociedade moderna? ›

Segundo a concecpção de Weber, o individualismo é uma tendência na sociedade moderna. Nela, há a concepção de solidariedade orgânica, no qual a consciência coletiva é fraca e a concepção de individualidade se sobrepõe. Há o desenvolvimento e predominância da personalidade individual.

Porque o individualismo é bom? ›

Pois é por meio da individualidade de cada pessoa, que se gera a força motriz responsável pela evolução da sociedade. Como disse Ayn Rand: “A menor minoria na Terra é o indivíduo. Aqueles que negam os direitos individuais não podem se dizer defensores das minorias.”

Quem defendia o individualismo? ›

No século XVII, filósofos como Spinoza e Locke lançaram os fundamentos de um individualismo que entrou, depois, no credo político de todas as espécies de liberalismo.

Onde nasceu o individualismo? ›

A palavra 'individualismo' surgiu na década de 1820, entre os seguidores franceses do socialismo de Claude-Henri Saint-Simon (1760–1825), sendo logo exportada para a Inglaterra, Alemanha e outros países.

O que é uma sociedade individualista? ›

Neste momento acontece a dissociação entre individuo e sociedade, ou seja, é o aparecimento concreto do individualismo baseado na igualdade e liberdade, seguindo o viés do liberalismo, que prega o igualitarismo e a individualidade como forma de se libertar da dominação das instituições sociais.

Como podemos substituir atitude individualista por? ›

1 egoísta, interesseiro, egocêntrico. Desobrigado: 2 independente.

Qual é a diferença entre individualidade e individualismo? ›

“A individualidade sugere a própria identidade, referente aos nossos hábitos, escolhas e vontades individuais. Já o individualismo remete à individualidade de forma egoísta e egocêntrica, que não respeita a individualidade de ninguém”, exemplifica Cris Monteiro, terapeuta matrimonial.

O que é individualidade exemplo? ›

Significado de Individualidade

Reunião das características que diferencia uma pessoa ou alguma coisa. Conjunto das qualidades que compõe a originalidade, fazendo com que algo ou alguém seja único. [Por Extensão] A pessoa, o ser, o indivíduo: devido a uma individualidade, algumas pessoas perderam o emprego.

Como se pode entender o individualismo no sentido negativo? ›

Se a individualidade remete para a uma identidade própria, para aquilo que são os gostos, hábitos e características individuais, o individualismo pode ser considerado como uma individualidade negativa, ou seja, uma forma de ser e de estar nas relações de forma egocêntrica e que não respeita a individualidade do outro.

Qual sociedade era extremamente individualista? ›

A Pós-‐modernidade dá ênfase ao que falta aos indivíduos, mas mesmo assim continua tendo o indivíduo como unidade de referência. Portanto, entendemos que a sociedade pós-‐moderna é, realmente, individualista.

É errado ser individualista? ›

O que não se admite é que um indivíduo se sinta ou seja obrigado a agir destas ou de outras formas a despeito de seu próprio interesse. Portanto, o individualismo valoriza a liberdade e entende cada pessoa como um fim em si mesma, e não, simplesmente, um meio sacrificável para outros fins ou para o bem dos outros.

Como trabalhar a individualidade? ›

Assim sendo, aqui estão algumas dicas sobre como manter sua individualidade:
  1. Gaste tempo com um hobby. ...
  2. Cuide-se! ...
  3. Fale por si mesmo e se posicione. ...
  4. Reserve um tempo para você mesmo. ...
  5. Seja definitivamente adulto. ...
  6. Mostre-se aberto e sincero consigo mesmo. ...
  7. Seja honesto.

Como pensar a individualidade? ›

Destaque o trabalho em equipe. Celebre as conquistas em conjunto. Respeite as individualidades.
...
7. Keep it Simple (KISS)
  1. Incentive a prática de mentoria.
  2. Estimule compartilhar o conhecimento.
  3. Promova Job Rotation para incentivar os colaboradores a aprender tarefas diferentes.
29 Mar 2022

Qual é a relação entre identidade e individualismo? ›

Nossa subjetividade é vivenciada como identidade justamente porque nossa concepção do modo de ser no mundo (de Pessoa) está centrada na ideia de que somos todos indivíduos, e que, portanto, temos algo que nos caracteriza, identifica-nos e singulariza.

Como Durkheim explicaria o fenômeno do individualismo haveria algum risco para a sociedade? ›

Nela, Durkheim argumenta que o enfraquecimento da consciência coletiva, resultado da complexificação da divisão do trabalho, tende a libertar o indivíduo, que se torna um valor absoluto (quase religioso) nas sociedades modernas (Durkheim, 2008, p. 150-156).

O que é coletivismo socialista? ›

Os socialistas argumentam que o capitalismo moderno e a propriedade privada, que se baseia na produção socializada e anônimas ou estruturas corporativas de propriedade, são uma forma de coletivismo orgânico que contrasta fortemente com a percepção de que o capitalismo é um sistema de indivíduos livres que trocam ...

O que é individualismo no trabalho? ›

Um profissional individualista coloca seu desejo de alcançar o sucesso pessoal em oposição ao sucesso coletivo. Ou seja, individualismo é a sobreposição dos valores do indivíduo em detrimento dos valores coletivos.

Qual a diferença de individualismo para Egoísmo? ›

O individualista possui essa força, enquanto o egoísta o imita exibindo uma energia que não possui. Por isso, o egoísta se apropria daquilo que não lhe pertence: precisa guardar uma cota extra para suprir sua incompetência em lidar com a vida. Faz isso não porque seja mau-caráter, mas porque é um fraco.

Como o individualismo pode atrapalhar na evolução dos colaboradores de uma empresa? ›

O individualismo causa insegurança, medo, ansiedade, desequilíbrio emocional, contendas, falta de motivação e muitas vezes até o desligamento desses colaboradores de suas atuais organizações. O individualismo faz sim, toda á diferença quando praticado de maneira sensata e prudente.

Quem é o pai do individualismo? ›

Introdução. Atribuir a Max Weber o posto de “pai do individualismo metodológico” é discurso padrão em textos de Sociologia.

Qual filósofo fala do individualismo? ›

Jean Jacques Rousseau, considerado um dos grandes filósofos do iluminismo, pode ser considerado um individualista e ao mesmo tempo um coletivista. Apesar do paradoxo, Rousseau demonstra um considerável repúdio aos preconceitos.

O que significado à palavra individualista? ›

substantivo masculino e feminino Adepto do individualismo. [Pejorativo] Pessoa egoísta que sempre se coloca em primeiro lugar em relação aos demais; quem só pensa em si mesmo; egoísta. adjetivo Que pertence ao individualismo: teorias individualistas.

Qual a relação que existe entre individualismo e liberdade? ›

O individualismo é conceito que exprime a afirmação do indivíduo ante a sociedade e o Estado. Liberdade, propriedade privada e limitação do poder do Estado - eis a tônica do Individualismo. Há tendência em se vincular ou relacionar capitalismo e individualismo bem como socialismo e coletivismo.

Qual o significado de individualismo no renascimento? ›

Individualismo

Representou uma das importantes características do renascimento associados ao movimento humanista. O homem é colocado em posição central e passa a ser regido, não somente pela igreja, mas também por suas emoções e escolhas. Assim, ele torna-se um ser crítico e responsável por suas ações no mundo.

Como preservar a sua individualidade sem cair no individualismo? ›

5 Formas de prezar pela individualidade sem beirar o individualismo
  1. 1 – Saiba quem você é e seja fiel à sua essência. ...
  2. 2 – Se faça presente na vida das pessoas que ama. ...
  3. 3 – Mantenha os seus hábitos individuais. ...
  4. 4 – Considere as pessoas que serão impactadas ao tomar decisões.
10 Dec 2020

O que é o indivíduo para a sociologia? ›

O que é um Indivíduo:

Já para a Sociologia e Filosofia, o indivíduo – como sinônimo de ser humano / cidadão – é aquele que possui uma identidade própria que o distingue dos demais indivíduos.

O que é individualidade na psicologia? ›

A individualidade se refere à herança biológica do indivíduo, sendo a base (mas não apenas ela) para o desenvolvimento da personalidade, que é o sistema psicológico integrado que possibilita a formação do eu.

Qual a individualidade do ser humano? ›

A individualidade do ser humano emerge da interação do seu genoma singular com a sucessão de ambientes em que viveu, sua história de vida. A singularidade genética não é suficiente para explicar totalmente a individualidade humana, mas certamente constitui o elemento mais fundamental da mesma.

Qual o contrário de individualidade? ›

contingente, família, grupo.

Qual é o sinônimo de individualidade? ›

Características individuais: 1 eu, identidade, especificidade, singularidade, particularidade, caráter, característica, ego. Ser humano: 2 ser humano, indivíduo, pessoa, homem, ser, entidade, ente.

Como manter a individualidade no casamento? ›

Quando essa percepção se dá ainda na relação e ainda há amor envolvido, é possível de se resgatar a individualidade. E assim, dar ao outro significado à vida do casal. Aos poucos, a relação pode ir se transformando num compartilhar de respeito, confiança e consideração um com o outro.

Como se pode entender o individualismo no sentido negativo? ›

Se a individualidade remete para a uma identidade própria, para aquilo que são os gostos, hábitos e características individuais, o individualismo pode ser considerado como uma individualidade negativa, ou seja, uma forma de ser e de estar nas relações de forma egocêntrica e que não respeita a individualidade do outro.

Como se comporta hoje o ser humano dentro do individualismo contemporâneo? ›

O que o ser humano projeta diante de si como seu ideal é o substituto do narcisismo perdido de sua infância em que ele mesmo era seu próprio ideal. Nesse momento, torna-se possível o investimento nos objetos do mundo externo, cujo retorno para o eu desse investimento objetal é denominado narcisismo secundário.

O quê Bauman fala sobre individualismo? ›

Segundo Bauman (2001) a modernidade é época em que a vida social passa a ter como centro a existência do individualismo, é fase marcada por uma expansiva autonomia do homem em relação à vida social. Para ele, o surgimento de membros como indivíduos se torna marca de uma sociedade moderna. (Bauman, 2001: 39).

Qual é a diferença entre individualidade e individualismo? ›

“A individualidade sugere a própria identidade, referente aos nossos hábitos, escolhas e vontades individuais. Já o individualismo remete à individualidade de forma egoísta e egocêntrica, que não respeita a individualidade de ninguém”, exemplifica Cris Monteiro, terapeuta matrimonial.

Qual é a importância da individualidade? ›

Manter a individualidade é fundamental para estabelecer uma parceria saudável e duradoura. Portanto, são necessários esforços iguais entre o cuidar de si e o fazer a relação com o outro funcionar.

O que é individualidade exemplo? ›

Significado de Individualidade

Reunião das características que diferencia uma pessoa ou alguma coisa. Conjunto das qualidades que compõe a originalidade, fazendo com que algo ou alguém seja único. [Por Extensão] A pessoa, o ser, o indivíduo: devido a uma individualidade, algumas pessoas perderam o emprego.

Como podemos substituir atitude individualista por? ›

1 egoísta, interesseiro, egocêntrico. Desobrigado: 2 independente.

O que é uma sociedade individualista? ›

Individualismo é um conceito político, moral e social que exprime a afirmação e a liberdade do indivíduo frente a um grupo, à sociedade ou ao Estado.

Qual é a relação entre identidade e individualismo? ›

Nossa subjetividade é vivenciada como identidade justamente porque nossa concepção do modo de ser no mundo (de Pessoa) está centrada na ideia de que somos todos indivíduos, e que, portanto, temos algo que nos caracteriza, identifica-nos e singulariza.

O que é ser uma pessoa individual? ›

adjetivo Pertencente ou próprio do indivíduo: qualidade individual. Que pertence a uma só pessoa; que só pode ser feito por uma pessoa: reclamação individual; prova individual. Próprio para ser usado de uma única forma. Sem outros de mesmo teor; especial, particular, singular, único.

Como preservar a sua individualidade sem cair no individualismo? ›

5 Formas de prezar pela individualidade sem beirar o individualismo
  1. 1 – Saiba quem você é e seja fiel à sua essência. ...
  2. 2 – Se faça presente na vida das pessoas que ama. ...
  3. 3 – Mantenha os seus hábitos individuais. ...
  4. 4 – Considere as pessoas que serão impactadas ao tomar decisões.
10 Dec 2020

O que é o indivíduo para a sociologia? ›

O que é um Indivíduo:

Já para a Sociologia e Filosofia, o indivíduo – como sinônimo de ser humano / cidadão – é aquele que possui uma identidade própria que o distingue dos demais indivíduos.

Videos

1. Causas do Individualismo na Sociedade Atual
(Gidalti Guedes)
2. Individualismo Contemporâneo
(Francisco Athayde)
3. Aula 56 - Redação - Propostas - Individualismo
(Professor Digão - Redação)
4. Filosofia - Individualismo - PARTE II - BAUMAN
(BORA FILOSOFAR)
5. Individualismo ou egoísmo? A visão de Durkheim
(Saber cotidiano)
6. A base moral do individualismo | Gregory Salmieri
(Objetivismo Brasil Oficial)

Top Articles

Latest Posts

Article information

Author: Rubie Ullrich

Last Updated: 12/22/2022

Views: 6233

Rating: 4.1 / 5 (52 voted)

Reviews: 83% of readers found this page helpful

Author information

Name: Rubie Ullrich

Birthday: 1998-02-02

Address: 743 Stoltenberg Center, Genovevaville, NJ 59925-3119

Phone: +2202978377583

Job: Administration Engineer

Hobby: Surfing, Sailing, Listening to music, Web surfing, Kitesurfing, Geocaching, Backpacking

Introduction: My name is Rubie Ullrich, I am a enthusiastic, perfect, tender, vivacious, talented, famous, delightful person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.